EAF inicia lançamento do cabo subaquático da Infovia 03, que liga Belém (PA) a Macapá (AP).

São cerca de 600 km de cabos de fibra óptica que serão acomodados no leito do Rio Amazonas para beneficiar região com mais de 2,7 milhões de habitantes.

EAF inicia lançamento do cabo subaquático da Infovia 03, que liga Belém (PA) a Macapá (AP).
Foto João Ataíde
EAF inicia lançamento do cabo subaquático da Infovia 03, que liga Belém (PA) a Macapá (AP).

A Entidade Administradora de Faixa (EAF) iniciou, nesta segunda-feira (11), o lançamento do cabo de fibra óptica subaquática para implantação da Infovia 03 no leito do Rio Amazonas. A infraestrutura terá cerca de 600 quilômetros de cabo subaquático e vai interligar as cidades de Belém, São Sebastião da Boa Vista, Curralinho, Bagre e Breves, no Pará, a Macapá, no Amapá. Esta é a primeira de seis infovias que serão construídas pela entidade na Região Amazônica. O projeto faz parte do Programa Norte Conectado, criado pelo Ministério das Comunicações com o objetivo de expandir a infraestrutura de conectividade da região amazônica para atender às políticas públicas de telecomunicações, educação, pesquisa, saúde, defesa e do judiciário.
 
Com a infraestrutura da Infovia 03 implementada, os municípios da Ilha do Marajó (PA) e a capital amapaense poderão contar com uma conexão estável e de alta capacidade, gerando impacto positivo comercial e socioeconômico para a região, pois passará por localidades com empresas que atuam no desenvolvimento local. Nas seis cidades interligadas pelos cabos, a rede de fibra óptica se conectará a 52 pontos de atendimentos, como escolas, hospitais, prefeituras, unidades das Forças Armadas, fóruns, entre outras instituições. Um desses pontos é a Universidade Federal do Pará, por onde foi iniciada a operação de lançamento do cabo.
 
O presidente da EAF, Leandro Guerra, explica que o processo de lançamento e acomodação do cabo no leito do rio dura em torno de 30 dias. Em seguida, será iniciada a interligação com as redes metropolitanas das regiões beneficiadas. “Esse é um dos maiores projetos de desenvolvimento sustentável e conectividade do mundo. É gratificante fazer parte e acompanhar de perto uma operação importante como essa, uma Política Pública que viabilizará a conexão de dados de qualidade à população, podendo proporcionar desenvolvimento econômico e social à Região Amazônica”, afirma Leandro.
 
Como é feita uma Infovia
O trabalho para a implementação da Infovia 03 começou no segundo semestre de 2022 com a realização do estudo de viabilidade e concorrência para contratação de fornecedores e compra de insumos. Durante meses, a equipe de operações da EAF liderou expedições que fizeram o raio-x do leito dos rios onde os cabos serão instalados. A água do Rio Amazonas, por exemplo, possui uma concentração elevada de sedimentos que contribui na formação de “bancos” de areia ocasionando a mudança de curso do rio a cada ano.
 
Fornecedores locais, especializados em equipamentos adaptados para a Região Amazônica, desenvolveram tecnologias com exclusividade para o Programa Norte Conectado. Os cabos de fibra óptica foram especificados pela equipe de operações e adquiridos de fabricantes internacionais, que passaram por inspeção e avaliação técnica dos profissionais da EAF para certificar a qualidade do material adquirido.
 
Assim que o navio internacional chegou ao Brasil, foi iniciada a operação de transbordo, que consiste na retirada dos cabos do navio frete para acomodá-los em enormes carretéis instalados nas plataformas de lançamento. A etapa de transbordo foi concluída após 18 dias de trabalho, envolvendo mais de 48 colaboradores, que trabalharam 24 horas por dia, sete dias por semana, totalizando 449 horas de trabalho ininterrupto.
 
Após o transbordo dos cabos e a liberação do licenciamento ambiental, a operação de lançamento do cabo de fibra óptica subaquático no leito do rio pode ser iniciada. Nesta etapa, o cabo é liberado lentamente da balsa com apoio de boias, mergulhadores e pequenas lanchas. A plataforma conta com apoio de 70 tripulantes embarcados. “Contamos com profissionais de grande qualificação e especialização em diversos segmentos para a implementação das infovias, como engenharia de telecomunicações, de rede, geologia, navegação, arqueologia e, principalmente, de profissionais conhecedores da dinâmica dos rios, do meio ambiente e das diversidades locais existentes”, comenta Sérgio Kern, gerente do projeto na EAF.
 
Para permitir a implementação de uma rede de alta capacidade e qualidade nos municípios beneficiados pelas infovias da EAF, o cabo de fibra óptica subaquático depositado nos leitos dos rios da Região Amazônica será conectado às cidades por meio da infraestrutura terrestre. Um dos passos é conectar o cabo à Caixa de Ancoragem, construída na margem do rio. Dali sai uma tubulação, que pode ser subterrânea, reduzindo impactos ao meio ambiente, para que seja conectado ao Centro Móvel de Alta Disponibilidade (CMAD). Aparentemente trata-se de um simples container. Na prática, é um ambiente desenvolvido para resistir ao tempo, ao calor, à umidade e ao ataque de insetos, e abrigar o sistema de transmissão e terminações ópticas. Esses equipamentos são responsáveis pela iluminação do cabo, possibilitando o tráfego de dados pela rede, com capacidade de até 96 Tb/s em milissegundos.
 
De acordo com Antonio Parrini, diretor de operações da EAF, os desafios tecnológicos para a implementação da infraestrutura das infovias são grandes. “O projeto requer um planejamento de ações complexas de integração de tecnologias e métodos, conhecimento tácito e empírico convergindo para o cumprimento de normas que unem a adoção das melhores práticas do mercado e o desenvolvimento de novos processos e técnicas”, afirma Parrini. “A Região Amazônica possui características singulares e que estão em constante mudança, por isso temos que trabalhar com a combinação de estudos e tecnologias aplicáveis às especificidades de cada rio.”
 
Norte Conectado
A Infovia 03 faz parte do Norte Conectado, programa do Governo Federal que prevê a implementação de nove infovias pelos rios da Amazônia. A EAF, entidade criada por determinação da Anatel a partir do Leilão do 5G, é responsável pela construção de seis Infovias compostas por mais de 9 mil quilômetros de cabos de fibra óptica subaquáticos e investimento de cerca de R$ 1,34 bilhão.
 
A implementação das infovias de responsabilidade da EAF foi dividida em duas etapas. A primeira contempla as infovias 02, 03 e 04, com mais de 2 mil quilômetros de cabos que ligarão 26 localidades do Amazonas, Amapá, Pará e Roraima. Na segunda etapa serão implementadas as infovias 05, 06 e 08, com mais de 6 mil quilômetros de cabos conectando dezenas de outras localidades do Amazonas, Rondônia e Acre.
 
Demais Infovias
O programa Norte Conectado teve início com a implantação do PAC (Projeto Amazônia Conectada), criado em 2015 pelo Exército Brasileiro com a implantação do PAC 1 e do PAC 2. Foi ampliado em fevereiro de 2022 com a implantação da infovia 00 pela RNP, coordenado pelo Ministério das Comunicações. Já a Infovia 01, finalizada em março deste ano pela Entidade Administradora da Digitalização de Canais de TV e RTV (EAD), liga Santarém (AP) e Alenquer (PA) a Manaus (AM).
 
Sobre a EAF
Além de liderar a construção de seis infovias, a EAF - instituição não governamental e sem fins lucrativos - é responsável por apoiar a população durante a migração do sinal dos canais abertos de TV das parabólicas tradicionais (Banda C) para as parabólicas digitais (Banda Ku) e pela construção de redes privativas para o governo federal. A entidade é formada pelas operadoras Claro, TIM e Vivo, que foram as vencedoras dos blocos nacionais do leilão do 5G com as licenças da faixa 3,5 GHz.

O Viajante