Aconteceu Júri Popular na Comarca de Amapá

O fato aconteceu na comunidade de Cujubim /Pracuúba em 2018

Aconteceu Júri Popular na Comarca de Amapá
fotos João Ataíde
Aconteceu Júri Popular na Comarca de Amapá
Aconteceu Júri Popular na Comarca de Amapá
Aconteceu Júri Popular na Comarca de Amapá


Aconteceu júri popular no fórum de Amapá nesta quinta-feira, 10, na comarca de Amapá o julgamento de BRUNO OLIVEIRA DOS SANTOS e BENIELSON OLIVEIRA DOS SANTOS, pela tentativa de homicídio de AIRTON PEREIRA MENDES.

O fato aconteceu na comunidade de Cujubim /Pracuúba em 2018. Após o júri da Vara Única da Comarca de Amapá, sob a titularidade JULLE ANDERSON DE SOUZA, ambos foram condenados a pena-base de m 10 (dez) anos, 8 (oito) meses e 7 (sete) dias de reclusão em regime fechado.

Entenda o caso

Segundo o Inquérito Policial nº 028/2019-DPMP, no dia 27/07/2018, por volta das 22h, na Comunidade do Cujubim, localizada no Município de Pracuúba/AP, os Denunciados BRUNO OLIVEIRA DOS SANTOS e BENIELSON OLIVEIRA DOS SANTOS, agindo de livre e espontânea vontade, munidos com arma branca, tipo faca e terçado, a traição, com recurso que dificultou a defesa da vítima, tentaram matar AIRTON PEREIRA MENDES, conforme Laudos de Exame de Corpo de Delito de fls. 09/10, os quais atestaram que as lesões resultaram em perigo de vida e incapacidade para ocupações habituais por mais de 30 (trinta) dias. 

O resultado morte não ocorreu por circunstâncias alheias à vontade dos denunciados, eis que a vítima foi defendida por REGIVALDO MORAIS DA SILVA (PITUCA) e socorrida imediatamente por seu irmão RAIMUNDO, encaminhada aos hospitais de Tartarugalzinho e Macapá para tratamento emergencial. 

Durante os debates, o Representante do Ministério sustentou a tese de homicídio tentado qualificado pela utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, enquanto a Defesa, sustentou as teses da desclassificação para o crime de lesões corporais, bem como a tese da legítima defesa, para tanto invocando dúvida fundada sobre os acontecimentos. 

Os dois condenados vão cumprir suas sentenças em regime fechado.

Por o Viajante