Tributo a Servando Selas Lage: O Legado de um Visionário Desbravador

Seu legado continua vivo através de seu filho, Natan Lage.

Tributo a Servando Selas Lage: O Legado de um Visionário Desbravador
Foto João Ataíde

Servando Selas Lage nasceu em 24 de janeiro de 1932, na Galiza, Espanha, em meio à ditadura de Franco. Forçado a fugir durante a guerra, chegou ao Amapá, Brasil, em 1949, após uma jornada tumultuada pelo mar. Inicialmente, trabalhou na ICOMI em Macapá, onde aprendeu português com uma professora local.

Casou-se com Zuleide Silva Lages e juntos tiveram seis filhos. Estabeleceram-se na comunidade de Piquiá, onde Servando se dedicou ao comércio ambulante, vendendo produtos e oferecendo serviços diversos, desde agricultura até enfermagem improvisada.

Em 1966/67, mudaram-se para Macapá em busca de melhores oportunidades. Servando vendeu tudo o que tinha para adquirir uma casa e um caminhão, iniciando sua empresa de transporte, que logo se expandiu para uma frota de veículos.

Além do transporte, investiu em terras e gado, tornando-se um respeitado criador na região. Sua determinação e trabalho árduo renderam frutos, mas sua vida foi interrompida por uma doença no fígado, que o levou a falecer em 15 de dezembro de 1990, aos 58 anos, em Belém do Pará.

Seu legado continua vivo através de seu filho, Natan Lage, que administra o patrimônio deixado por Servando, mantendo-se ligado ao município e honrando a memória de seu pai, um verdadeiro desbravador visionário que deixou sua marca no Brasil.

Por João Ataíde o Viajante.