Moeda da Controvérsia: O Legado de Isabel na Macapá Colonial

Em Macapá, o passado está presente, convidando-nos a refletir sobre as marcas deixadas pela história.

Moeda da Controvérsia: O Legado de Isabel na Macapá Colonial
Foto João Ataíde

Em meio às ruas de Macapá, a capital do estado do Amapá, cada esquina ecoa os suspiros do Brasil Colônia. O cenário pitoresco da cidade, com suas construções antigas e históricas, serve como um portal para um passado que, embora pareça distante para muitos, ainda reverbera nas entrelinhas da história.

No coração da cidade, o cartório testemunha a luta pela liberdade através das antigas cartas de alforria, documentos que romperam os grilhões da escravidão. Enquanto isso, as casas antigas guardam segredos de um tempo marcado por senzalas e feitores, lembranças dolorosas de um período sombrio da história brasileira.

Sob o asfalto, os grilhões permanecem ocultos, silenciosos testemunhos da abolição que, embora tenha libertado os corpos, deixou cicatrizes profundas na alma da nação. E como uma lembrança desse período conturbado, uma moeda com a efígie da princesa Isabel homenageia uma figura controversa, que talvez tenha conhecido de perto a realidade das senzalas, enquanto tomava decisões que moldaram o futuro do país.

Em Macapá, o passado está presente, convidando-nos a refletir sobre as marcas deixadas pela história e sobre o Brasil que um dia fomos e que ainda somos. É nas ruas antigas da cidade que encontramos as raízes de uma nação complexa, marcada por lutas e conquistas, que moldaram a identidade do povo brasileiro até os dias de hoje.

Por João Ataíde o Viajante.