AP tem 269 testes de Covid-19 com validade até dezembro e estoque baixo de insumos para análises

Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) declarou que ‘fará o possível para não ter uma grande perda desses kits’ e que já está ‘em processo de compra’ de consumíveis necessários para diagnóstico. Exame de RT PCR usa amostras de nasofaringe Reprodução/TV Globo O Amapá tem 269 kits de testes RT-PCR para a Covid-19, todos com vencimento no próximo mês de dezembro, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A pasta, responsável pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), também declarou que possui, em novembro, um estoque baixo de insumos necessários para análises das amostras desses testes. A Sesa declarou que os kits suprem a demanda atual, que “fará o possível para não ter uma grande perda desses kits enviados pelo Ministério da Saúde” e que “a equipe está se organizando” para isso. A secretaria acrescentou que está “em processo de compra” de insumos para realizar diagnósticos da doença através de RT-PCR. O estado tem capacidade de processar 180 amostras por dia de testes do tipo no Lacen, e conta ainda com suporte de um laboratório privado contratado para o diagnostico molecular da Covid-19. Análise laboratorial do novo coronavírus em amostras no Amapá GEA/Divulgação TESTES: entenda os diferentes exames para detectar o coronavírus WEBSTORIES: O que ainda falta para a vacina da Covid-19 ficar pronta? Do início da pandemia até terça-feira (24), o Amapá realizou mais de 98,4 mil avaliações de pacientes com suspeita de Covid-19; destes, 57,3 mil foram confirmados com a doença através de testes como o RT-PCR, sorologia, teste rápido, e ainda exames como tomografia ou avaliação clínica. Havia pouco mais de 1,1 mil testes aguardando análise laboratorial e 4,3 mil considerados casos suspeitos – que ainda não realizaram testes por diversos critérios – em 15 dos 16 municípios. De acordo com a Sesa, 795 pessoas que morreram este ano foram contabilizadas como vítimas do novo coronavírus. Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Amapá Divulgação/GEA Ministério da Saúde Em São Paulo, o Ministério da Saúde armazena um estoque com 6,8 milhões de testes para a Covid-19 que podem perder validade até janeiro de 2021. Os testes custaram R$ 290 milhões à União. Questionado sobre o volume de testes sem uso, o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo federal enviou “todo o material” para testes de Covid-19 a estados e municípios, que, segundo ele, devem dar explicações caso esses testes vençam antes de ser usados. O Ministério da Saúde diz que espera receber ainda esta semana estudos sobre a viabilidade de estender a validade dos testes e justificou que os kits “são distribuídos de acordo com as demandas dos estados”. A Secretaria de Saúde declarou que aguarda essa avaliação do governo federal. RT-PCR O teste RT-PCR é o de maior precisão para o diagnóstico da Covid-19. A análise é feita com base em amostras da região do nariz e da garganta, e indica o vírus ativo, ou seja, a infecção ainda em andamento. Os testes rápidos são feitos pela análise de uma amostra de sangue do paciente e nem precisa passar por laboratório. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:

AP tem 269 testes de Covid-19 com validade até dezembro e estoque baixo de insumos para análises
Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) declarou que ‘fará o possível para não ter uma grande perda desses kits’ e que já está ‘em processo de compra’ de consumíveis necessários para diagnóstico. Exame de RT PCR usa amostras de nasofaringe Reprodução/TV Globo O Amapá tem 269 kits de testes RT-PCR para a Covid-19, todos com vencimento no próximo mês de dezembro, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A pasta, responsável pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), também declarou que possui, em novembro, um estoque baixo de insumos necessários para análises das amostras desses testes. A Sesa declarou que os kits suprem a demanda atual, que “fará o possível para não ter uma grande perda desses kits enviados pelo Ministério da Saúde” e que “a equipe está se organizando” para isso. A secretaria acrescentou que está “em processo de compra” de insumos para realizar diagnósticos da doença através de RT-PCR. O estado tem capacidade de processar 180 amostras por dia de testes do tipo no Lacen, e conta ainda com suporte de um laboratório privado contratado para o diagnostico molecular da Covid-19. Análise laboratorial do novo coronavírus em amostras no Amapá GEA/Divulgação TESTES: entenda os diferentes exames para detectar o coronavírus WEBSTORIES: O que ainda falta para a vacina da Covid-19 ficar pronta? Do início da pandemia até terça-feira (24), o Amapá realizou mais de 98,4 mil avaliações de pacientes com suspeita de Covid-19; destes, 57,3 mil foram confirmados com a doença através de testes como o RT-PCR, sorologia, teste rápido, e ainda exames como tomografia ou avaliação clínica. Havia pouco mais de 1,1 mil testes aguardando análise laboratorial e 4,3 mil considerados casos suspeitos – que ainda não realizaram testes por diversos critérios – em 15 dos 16 municípios. De acordo com a Sesa, 795 pessoas que morreram este ano foram contabilizadas como vítimas do novo coronavírus. Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Amapá Divulgação/GEA Ministério da Saúde Em São Paulo, o Ministério da Saúde armazena um estoque com 6,8 milhões de testes para a Covid-19 que podem perder validade até janeiro de 2021. Os testes custaram R$ 290 milhões à União. Questionado sobre o volume de testes sem uso, o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo federal enviou “todo o material” para testes de Covid-19 a estados e municípios, que, segundo ele, devem dar explicações caso esses testes vençam antes de ser usados. O Ministério da Saúde diz que espera receber ainda esta semana estudos sobre a viabilidade de estender a validade dos testes e justificou que os kits “são distribuídos de acordo com as demandas dos estados”. A Secretaria de Saúde declarou que aguarda essa avaliação do governo federal. RT-PCR O teste RT-PCR é o de maior precisão para o diagnóstico da Covid-19. A análise é feita com base em amostras da região do nariz e da garganta, e indica o vírus ativo, ou seja, a infecção ainda em andamento. Os testes rápidos são feitos pela análise de uma amostra de sangue do paciente e nem precisa passar por laboratório. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP: