Amapá Esporte Clube: Memórias e Glórias de uma Instituição Marcante

Amapá Esporte Clube: Memórias e Glórias de uma Instituição Marcante
Foto João Ataide

O Amapá Esporte Clube, um ícone de conquistas no cenário esportivo local, testemunhou o brilho de grandes atletas, como Sené, Desseseis, Mafra, Juca e Jorge Brasil Ramos. Fundado em 25/02/1944, durante o fervor carnavalesco sob a gestão do governador Janari Nunes, o clube rapidamente se destacou no futebol profissional.

Entretanto, enfrentou desafios trabalhistas que resultaram na perda de parte de seu patrimônio para a Igreja Assembleia de Deus, encontrando-se entre os cultos e o Hotel Santo Antônio. Ao longo das décadas, diversos presidentes visionários guiaram a instituição, moldando sua trajetória e contribuindo para sua relevância regional.

Nos anos 80, o clube foi palco de animadas tertúlias embaladas pelo som do Gato, cujas festas perduravam das 19h às 22h. Histórias marcantes ecoam pelos corredores do Amapá Esporte Clube, desde os dias de glória até os embates épicos nos campos de futebol.

Personagens lendários como Bolero, Desseseis, Tombo, Mucuim, Lelé, José Maria Sapateiro, Mujoca, Boró e Orivaldo contribuíram para a rica tapeçaria de memórias que permeiam o clube. Anedotas sobre jogos transmitidos pela Rádio Difusora de Macapá, narrados por João Sales, ressoam na mente dos apaixonados pelo Amapá Esporte Clube.

Contudo, apesar das glórias e da história imponente de seus 80 anos, o Amapá Esporte Clube enfrenta a triste realidade de ter seu legado ignorado e seu edifício emblemático demolição, assim como ocorreu com o Esporte Clube Macapá. A modernidade avança impiedosamente, mas a memória dos que moldaram a história do Amapá permanece, aguardando ser resgatada e reverenciada por gerações futuras.

Por João Ataíde o Viajante.