24º Surf na Pororoca – Celebrando onde tudo começou!  

Entre os dias 01 e 04 de abril o bucólico município de Chaves, localizado no Arquipélago do Marajó, receberá alguns dos melhores surfistas do Brasil para o 24º Surf na Pororoca.

24º Surf na Pororoca – Celebrando onde tudo começou!   
24º Surf na Pororoca – Celebrando onde tudo começou!   
24º Surf na Pororoca – Celebrando onde tudo começou!   
24º Surf na Pororoca – Celebrando onde tudo começou!   

Os campeões mundiais Fábio Gouveia (Surf) e Lucas Fink (Skimboard), os Top CT Ian Gouveia e Raoni Monteiro, Nayson Costa, o maior surfista paraense de toda a história, Marcelo Bibita, 6x Campeão Brasileiro de Longboard e primeiro recordista mundial de surf na pororoca, além de muitos outros astros do surfe nacional, irão refazer o caminho percorrido pelos pioneiros que no ano de 1998 fizeram parte da primeira expedição às pororocas do Canal do Perigoso, no município de Chaves. A experiência tem por objetivo desbravar algumas das mais de dez pororocas inexploradas da Região de Chaves e ao mesmo temo, buscar manter viva a história e a memória dos pioneiros em uma expedição exploratória que contará com toda a infraestrutura desenvolvida ao longo desses 24 anos, com helicópteros, jet skis, bananas boat, lanchas voadeiras e claro, toda a experiência acumulada em mais de 200 expedições oficialmente registradas.

 Além do Desafio do Surfe, uma extensa programação cultural irá agitar os habitantes do município e Região como o Pororoca Ambiental, que contará com a participação de 100 estudantes e surfistas locais com o objetivo de diminuir o impacto dos resíduos descartados na Praia Principal do município e pretende trazer à tona a discussão a respeito do manejo e utilização dos resíduos produzidos pelo homem. Também teremos a Cerimônia de Implantação da Escola de Surf Pororoca e da Fábrica de Pranchas da Amazônia, com doações de 10 pranchas de surf para a realização da Clínica de Surf na Pororoca, exclusiva para a comunidade local. Festival Cultural da Pororoca, com apresentações de grupos de Carimbó, DJS de Tecnobrega, Reggae, Música Eletrônica, peça Teatral e Exposição Vídeo/Fotográfica. Além de muita interação com a população, seu modo peculiar de viver em intensa interação com a natureza e vivências marajoaras como o Passeio em Búfalos e visitas a ninhais e jacarés. Mas, as ações culturais não param por aí. Uma grande exibição de Luta Marajoara irá exaltar essa modalidade ancestral de combate com a presença de alguns de seus maiores nomes em atuação no estado.

Segundo André Dias, Secretário de Turismo do Pará, a realização do 24º Surf na Pororoca é a consolidação do reconhecimento da importância do legado do Surf na Pororoca para a história, a memória, a cultura e a preservação da Amazônia no Arquipélago do Marajó e em toda a sua extensão:

“Estamos muito animados e ansiosos pela realização dessa grande festa marajoara. Apresentar as belezas e a riqueza da nossa Amazônia para o Brasil e para o mundo é o grande legado do Surfe na Pororoca... nas últimas duas décadas, a pororoca tem sido um dos maiores divulgadores da cultura, das belezas, da riqueza e da grandeza da Amazônia para o mundo. Nós reconhecemos e por isso que, com a anuência do Governador Helder Barbalho, apoiamos o evento”, afirmou o Secretário.

Já o Prefeito de Chaves, Pastor Zequinha, ao falar da importância do evento para o município, enfatizou que “apoiar o Surf na Pororoca é reconhecer a importância do esporte para o crescimento e o desenvolvimento social e cultural de Chaves”.

Pororoca Tipo Exportação

E se desde o início dessa jornada amazônica a pororoca sempre foi notícia no Brasil e no mundo, dessa vez não será diferente. A cobertura jornalística do evento contará com a presença de veículos e correspondentes vindos não somente de todo o Brasil, mas também de dezenas de países da América, Europa e Ásia.

“Mais uma vez a pororoca irá levar para o Brasil e o mundo toda a grandeza de nossa terra e de nosso povo e isso nos dá muito orgulho! ”, declarou Noélio, que completou dizendo:

“Para nós é uma grande felicidade podermos realizar o 24º Surfe na Pororoca. Celebrar vinte e quatro anos de expedições, alegrias, dificuldades superadas e muita, muita onda.... Nosso povo tem muito a contribuir com a preservação da cultura e da natureza não somente do Marajó, mas também de toda a Amazônia e porque não dizer, do mundo. Mas, para isso é preciso ter memória. Reconhecer, lembrar e celebrar aqueles que corajosamente enfrentaram o desconhecido, é fundamental para a preservação desse legado. E é por isso que estamos focados em construir o maior de todos os Festivais da Pororoca já realizados e fazer com que isso reverbere em todos a necessidade urgente de apoio e reconhecimento daqueles que dedicam suas vidas em prol da preservação da Amazônia em todas as suas esferas”, completou o dirigente.

SOBRE A ORIGEM DO EVENTO

No ano de 1998 um grupo de quatro pioneiros desbravadores adentraram a Floresta Amazônica em busca do Fenômeno Natural conhecido pelos índios e ribeirinhos como Poroc-Poroc, o estrondo da mata. Munidos apenas de um jet ski, um pequeno barco e muita coragem e fé, os quatro amigos adentraram na imensidão da mata, mais precisamente no Canal do Perigoso, e se depararam com uma das maiores descobertas dos esportes radicais modernos: a onda da pororoca. De lá pra cá muita coisa mudou e o Fenômeno hoje já é conhecido nos quatro cantos do mundo.

Contudo, ainda existe muita superstição, mitos e lendas em torno do que seja a pororoca e nesses 24 anos a Associação Brasileira de Surf na Pororoca-ABRASPO, vem se dedicando a desmistificar essas lendas e levar o fenômeno ao maior número possível de pessoas, sejam elas surfistas, ou entusiastas que acompanham as matérias e reportagens que sistematicamente costumam circular pelo mundo.

Assim, o 24º Surf na Pororoca visa celebrar a saga dos quatro amigos que descobriram que o Arquipélago do Marajó é uma das mais promissoras regiões para o surfe na pororoca em todo o planeta e gerar os registros que irão fazer parte da 2ª Edição do Livro Auêra-Auára: A História do Surf na Pororoca.

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

24º Surf na Pororoca: ação que irá reunir notórios atletas brasileiros em busca de desbravar novas pororocas na Região do Arquipélago de Chaves com o objetivo de quebra de recordes de tempo e distância percorrida em uma onda;

Pororoca Ambiental, ação de limpeza que pretende diminuir os resíduos na praia principal do município e colaborar para um maior nível de conscientização ambiental dos ribeirinhos.  da praia na frente da cidade de Chaves com a participação de 100 estudantes de escolas públicas do município e a galera do Surf além de palestras de Biólogos e temas como reciclagem;

Festival Cultural da Pororoca: apresentações de grupos de Carimbó, a genuína música e dança paraense, DJS de Tecnobrega, Reggae, Música Eletrônica, peça Teatral e Exposição Vídeo/Fotográfica que irá mesclar as diferentes manifestações culturais marajoaras e mostrar, em um só lugar, a riqueza cultural dessa Região do Arquipélago do Marajó;

Atividades na natureza: o tradicional Passeio com Búfalos e a Visitação a Ninhais de Jacaré, além de outras atividades terão como objetivo promover a interação, sobretudo dos visitantes, com as tradições e vivências locais;

Clínica de Surfe e Implantação de Escolinha: realização de uma Clínica de Surf com a participação de moradores locais, sem limite de idade, com os primeiros passos para se tornar um surfista de pororoca e Implantação da 1ª Escolinha de Surf na Pororoca, do município de Chaves;

Inauguração da Fábrica de Pranchas da Amazônia com Doação de Pranchas: Cerimônia Oficial de Inauguração da Fábrica de Pranchas de Miriti, localizada no município de Abaetetuba, a Capital do Miriti, produto natural que promete revolucionar a construção sustentável de pranchas de surfe. Na ocasião as primeiras 10 pranchas produzidas em parceria com a Collection Surf Boards, do Shaper Marcelo Bibita (que produziu a primeira prancha feita com Bloco de Miriti) serão doadas para a implantação da 1ª Escolinha de Surf na Pororoca, do município de Chaves;

Luta Marajoara: o mais famoso e milenar estilo de combate da Região Norte do país será apresentado por alguns de seus principais nomes em atuação no país mostrando as peculiaridades e curiosidades dessa modalidade originalmente marajoara.

O 24º Surf na Pororoca com o Patrocínio do Governo do Estado do Pará, Prefeitura de Chaves, ALEPA, ALEPA-Assembleia Legislativa do Estado do Pará, através de uma Emenda Parlamentar Compartilhada dos Deputados Francisco Melo Chicão, Miro Sanova, Professora Nilse, Luth Rebelo, Igor Normando e Fábio Freitas, AMAM-Associação dos Municípios do Arquipélago do Marajó, Pororoca Esportes, GRAESP-na pessoa do Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Pará, Coronel Hayman Apolo Gomes De Souza e Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará na pessoa de seu Comandante o Delegado da Polícia Federal Ualame Machado.  Realização: ABRASPO-Associação Brasileira de Surf na Pororoca e FEPASURF-Federação Paraense de Surf.

Por George Noronha

JP-MTb.: 2808/Ce

  1. Noronha Comunicação Ltda.

CNPJ: 11.386.233/0001-90

 PERFIL DOS ATLETAS

 Fábio Gouveia

Campeão Brasileiro e Mundial de Surf Amador, duas vezes Campeão Brasileiro de Surf Profissional e Campeão do Circuito Mundial QWS. Paraibano, radicado em Florianópolis, é reconhecido como um ícone do esporte no Brasil e no mundo, tendo vencido etapas do Circuito Mundial no Brasil, na França, no Havaí e no Japão.

Ian Gouveia

Pernambucano, o filho de Fabio Gouveia, foi Campeão Brasileiro de Surf Profissional e competidor do Circuito Mundial. No Circuito Mundial de Qualificação venceu uma etapa em Azores, Portugal.

Raoni Monteiro

Nascido em Saquarema, o Maracanã do Surf, foi competidor do Circuito Mundial vários anos. Venceu etapas do Circuito Mundial de Qualificação no Havaí e nas Filipinas.

Lucas Fink

Cara de gringo mas legítimo brasileiro e carioca com personalidade e atitudes que comprovam claramente isso, Lucas acumulou até os 15 anos inúmeros títulos nacionais, Sul Americano e o Bicampeonato Mundial Amador. Em 2021 realizou um feito histórico surfando com seu Skimboard ondas com cerca de 20 metros de altura em Nazaré, palco exclusivo onde os melhores surfistas de ondas gigantes do mundo se encontram todo ano. Esse feito virou um filme produzido pela RedBull e uma dessas ondas está em processo de homologação no Guinness Book of Records como a maior já surfada com uma prancha de Skimboard.

Nayson Costa: Principal surfista paraense profissional da atualidade, o Salinense virou notícia após vencer uma etapa do Circuito Brasileiro de Surf Profissional enfrentando surfistas de nível internacional e conquistando o melhor resultado de um paraense na história do esporte.

o Viajante