O CULTIVO DO TAUARI UMA HERANÇA FAMILIAR

O Tauari entre os índios é uma árvore sagrada

O CULTIVO DO TAUARI UMA HERANÇA FAMILIAR
fotos João Ataíde

O Cigarro de Tauari (conhecido também por laposigal ou gihim), na região da Guiana Francesa uma quantidade considerável custa em média de 40 euros. A técnica de colher é indígena, onde os conhecimentos das matas ultrapassam as fronteiras. Uma herança ancestral passada aos filhos e genros. Em minhas andanças encontrei o Carlos Mendes, 59 com 21 Anos de a Guiana Francesa, ele é natural de Cururupu Maranhão, tem cinco filhos (5 ). Quando veio para essas bandas do extremo norte conhece sua esposa, chegou para trabalhar no garimpo e mesmo na ilegalidade da imigração casou-se com uma índia da etnia Cumarumã.

Através dessa relação, conheceu o Cacique Maciel, seu sogro com quem caçava e  teve os seus dotes em forma de aprendizado, assim,  tomou conhecimento do Tauari, conforme via a colheita assimilou os ensinamentos, aprendendo a ser um coletor apenas para suprir a necessidade, conhecendo os mistérios, segredos a vivência indígena. O Tauari entre os índios é uma árvore sagrada, usada nas magias e rituais, quando ele tem de cortar uma tem ritual e sempre o cigarro é usado, pedindo permissão ao dono das matas. Entre os indígenas os conhecimentos ultrapassam as fronteiras. Uma herança ancestral passada aos filhos e genros como uma herança.

Ao localizar o Tauari nas matas embrenhadas é feito o corte, medindo 1,5 a 2 metros é tirado uma primeira camada e com auxílio de um porrete o seu, Carlos, vai batendo e dobrando gradualmente, o que era um tronco vira umas folhas, parecendo um abade. Depois de batido vai ao sol para secar. passando esse processo está pronto para o uso. A maioria dos índios enrola o tabaco para consumo na aldeia, como defumador, outros encomendam para o mesmo fim na cidade, outros preferem enrolar maconha, que não sobra nem uma ponta tudo vira fumaça.
#oviajante