RUY O HOMEM PRESO EM DOIS MUNDOS

 O Ruy, depois desse episódio nunca mais foi o mesmo.

RUY O HOMEM PRESO EM DOIS MUNDOS
fotos João Ataide

.

Viajo muito pelo estado do Amapá e, sempre procuro saber de causos de cada lugar, uma que sempre fico sabendo é de gente que se perdeu nas matas e poucos voltam. Na região do (Maracá), muitos sumiram e não se sabe noticia desses que foram tragados ou levados pela mãe do mato; conforme relato dos antigos. Na década de 90 o professor Moche se perdeu e por conta de sua habilidade foi encontrado uma semana depois e disso não se teve notícia que ele tenha voltado para repetir a façanha.

 Agora uma que escuto desde que era moleque, aconteceu nas matas do Criau/Curiaú.

        

Foi numa manhã da década de 80 que um jovem chamado Ruy, desapareceu nas matas, segundo relatos, ele foi atrás de seu pai que se embrenhou nas matas na busca do sustento de sua casa, quando no retorno de seu Zé, sua esposa perguntou – cadê o Ruy? O mesmo, respondeu não vi!

A partir de então, a vila se mobilizou e, por oito dias incessantes fizeram buscas e quando o encontrou ele estava debilitado, e muito diferente de quando adentrara na mata; quem o encontrou foi o Porônca, Severo e outros.

 O Ruy, depois desse episódio nunca mais foi o mesmo, vive num mundo dele, sua comunicação é pouca, se relaciona, sempre ali na dele, sem conversação;
             
            - Eu perguntei-lhe se lembrava de algo e o mesmo disse – não sei, ficou me olhando... Eu pensei o que essas matas fizeram com a cabeça desse senhor? Tomei como alento, que o Ruy que entrou, não é o mesmo que vive entre nós, ele teve a oportunidade que outros não tiveram.

 o Viajante.