ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA

 IRMÃOS DA FRONTEIRA E FILHOS FRANCO-BRASILEIROS APOIAM JEAN-VICTOR CASTOR

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA
WANDI BENOIT
ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA
ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA
ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA
ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 29 DE JUNHO DE 2024 N A GUIANA FRANCESA

Em um momento decisivo para a Guiana Francesa, os irmãos da fronteira e os filhos franco-brasileiros uniram suas vozes em apoio ao candidato Jean-Victor Castor nas eleições legislativas de 29 de junho de 2024. Com um apelo fervoroso, eles pedem à população que vote em Castor para impedir que a extrema direita crie divisões entre os povos.

O apoio a Jean-Victor Castor reflete a preocupação com a unidade e a harmonia na região fronteiriça. Os apoiadores destacam que Castor tem sido um defensor incansável dos interesses da Guiana, trabalhando para garantir que a voz da comunidade seja ouvida com força e respeito no cenário nacional.

Os irmãos da fronteira e os filhos franco-brasileiros enfatizam que a candidatura de Castor representa uma barreira contra as forças divisivas da extrema direita, que buscam criar conflitos e desunião. Eles alertam que a ascensão da extrema direita poderia resultar em políticas prejudiciais e discriminações que afetariam negativamente as relações entre as comunidades da fronteira.

“Diga não à extrema direita na fronteira” é o grito de guerra desses apoiadores, que veem em Jean-Victor Castor a melhor opção para preservar a paz, a unidade e o progresso na região. Eles apelam a todos os eleitores para que se unam em torno de Castor e garantam um futuro inclusivo e harmonioso para a Guiana.

Além disso, destacam que o Presidente Macron, em sua visita à Guiana, colocou divisão entre os políticos guianenses. Jean-Victor Castor e Davy Rimane têm sido uma pedra no sapato de Macron, que prefere políticos guianenses submissos a ele. O apoio a Castor é visto como uma resistência a essa tentativa de controle e divisão.

O chamado para votar em Jean-Victor Castor é também um pedido para continuar o trabalho que ele tem realizado nos últimos dois anos, representando com dedicação e empenho as necessidades e aspirações da população guianense. É uma escolha pela continuidade de uma liderança que tem demonstrado compromisso com a justiça, a igualdade e o desenvolvimento sustentável da região.

Com o apoio dos irmãos da fronteira e dos filhos franco-brasileiros, Jean-Victor Castor se fortalece como um símbolo de resistência contra a divisão e a discriminação, reafirmando seu compromisso de trabalhar incansavelmente pela união e pelo bem-estar de todos os guianenses.

O Viajante